e-CRM

Facebook anuncia que vai mostrar mais posts de amigos e familiares, e menos de marcas e empresas

Fundador da rede social, Mark Zuckerberg explicou que mudança vai priorizar a interação entre as pessoas. Alteração irá afetar posts, vídeos e fotos a partir das próximas semanas.

O Facebook anunciou nesta quinta-feira (11) uma mudança na forma como os feeds serão exibidos, priorizando postagens de amigos e parentes, em vez de posts e notícias postadas por empresas, marcas, mídia e celebridades.
Segundo o fundador e diretor-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, a intenção é maximizar a quantidade de conteúdo com "interação significativa" que as pessoas consomem. Postagens de empresas, marcas e mídia aparecerão menos para priorizar a interação entre amigos e familiares.
A alteração irá afetar posts, vídeos e fotos exibidos nos perfis dos mais de dois bilhões de usuários da rede social e deve começar a ser percebida já nas próximas semanas. Segundo Zuckerberg, o Facebook estudou intensamente qual tipo de postagem tem "estressado ou prejudicado" os usuários.
"Pesquisas mostram que fortalecer nossos relacionamentos melhoram nosso bem-estar e felicidade", diz Zuckerberg no comunicado em que anuncia a mudança. "Mas recentemente tivemos um retorno de nossa comunidade de que conteúdo público - posts de empresas, marcas e mídia - está consumindo os momentos pessoais que nos levam a nos conectar mais uns com os outros".
Segundo o fundador da rede social, as mudanças levarão o Facebook de volta às raízes, ao manter as pessoas conectadas e interagindo entre si.
"Construímos o Facebook para ajudar as pessoas a permanecerem conectadas e nos aproximaremos das pessoas que são importantes para nós. É por isso que sempre colocamos amigos e familiares no centro da experiência. A pesquisa mostra que o fortalecimento de nossos relacionamentos melhora nosso bem-estar e felicidade".
Mas, recentemente, recebemos comentários da nossa comunidade de conteúdo público - postagens de empresas, marcas e meios de comunicação - estão excluindo os momentos pessoais que nos levam a conectar mais um com o outro.
Ele reconhece que o tempo que os usuários gastam na rede social poderá inclusive diminuir, mas afirma que este terá um valor maior.
"Por exemplo, há muitas comunidades fortemente unidas ao redor de programas de TV ou times esportivos. Vemos pessoas interagindo mais em relação a vídeos ao vivo do que aos comuns. Algumas notícias ajudam a iniciar conversas sobre temas importantes. Mas com muita frequência hoje, assistir a um vídeo, ler notícias ou receber a atualização de uma página é apenas uma experiência passiva.
Agora, quero ser claro: ao fazer essas mudanças, espero que o tempo que as pessoas passam no Facebook e algumas medidas de engajamento sejam reduzidos. Mas também espero que o tempo que você passa no Facebook tenha mais valor. E se fizermos a coisa certa, acredito que será bom para nossa comunidade e para nossos negócios em longo prazo também", acrescenta.
Segundo comunicado do Facebook, essas interações podem ser compartilhamentos, comentários, mensagens, reações ou curtidas em conteúdo. "Valorizaremos mais interações entre pessoas como comentários, compartilhamentos e mensagens do que reações e curtidas. Figuras Públicas e Páginas podem criar conteúdo que levem as pessoas a ter interações sociais significativas. Mas posts de amigos terão um peso maior."
Os usuários que desejarem poderão continuar visualizando as postagens de páginas que já seguem com prioridade, desde que alterem suas preferências para selecionar seus favoritos. Desta forma essas páginas passam (ou continuam) a ser exibidas em posições superiores no feed.
O Facebook diz ainda que páginas cujos posts não costumam receber muitas reações ou comentários sentirão uma queda maior em seu alcance, mas que aquelas que produzem conteúdo que gere "conversas entre amigos" certamente sentirão menores efeitos.

fonte: g1.globo

Desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
  • Siga-nos

Enquete

O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular